A Paróquia de Assunção dá as boas vindas a Nossa Senhora

O Padre Leon Juchniewicz, um missionário polones que está trabalhando no equador há 30 anos foi um dos que tornou possível a peregrinação da Virgem Czestochowa ao Equador. Padre Leon foi ordenando em 11 de junho de 1983 e depois de três anos de trabalho pastoral e um ano de preparação para o trabalho missionário chegou em Santo Domingo de los Colorados, que naquela época a Prelatura Pessoal tinha sido recém criada.  Antes de partir para o Equador, ele recebeu das mãos do Papa João Paulo II, em 14 de junho de 1987, a cruz missionária e, apesar de que quando chegou no Equador ele não entendia espanhol muito bem, hoje ele é um dos padres mais amado na comunidade.

“Naqueles dias não tinha internet, então aprendi sobre o Equador por uma enciclopédia desatualizada que tinha em mãos, e a verdade é que, ela não tinha muito conteúdo”, ele diz, mas o espírito missionário de dedicação altruísta e sabendo que a auto-entrega era a coisa mais importante para fazer com que seu trabalho fosse frutífero para os mais necessitados em Santo Domingo.

A Ícone visitou a paróquia onde ele era o pastor, a Igreja da Assunção, e também como diretor de Centro Educacional de São Maximilian Kolbe. Na Igreja, a Ícone esteve presente de 5 a 8 de maio. A comunidade se reuniu com a Mãe de Deus para rezar o rosário e celebrar a Santa Eucaristia, especialmente no domingo, quando há mais missa para os paroquianos. As pessoas que vieram ver a Ícone ficaram encantados pela Sua beleza e ao mesmo tempo pediram pela intercessão da Mãe Santíssima.

Ela chegou ao Centro Educacional St. Maximilian Kolbe no dia 8 de maio e ficou até o dia seguinte. A instituição atende as necessidades educacionais de crianças desde os  três anos como jardim de infância até o décimo ano. A comemoração do Dia das Mães aconteceu antecipadamente para que todas as mães pudessem participar deste dia com a Ícone da Mãe Santíssima. O coro da escola abrilhantou com canções apropriadas a ocasião e o Padre Leon abençoou as mães que lá se encontravam. Rosas foram distribuídas assim como cartões de orações com a imagem da Virgem de Czestochowa, onde no verso continha a oração do Santo João Paulo II de sua encíclica Evangelium Vitae.