Paróquia de São Paulo II, serve de Acampamento-base para a imagem Nossa Senhora de Czestochowa durante sua peregrinação no México.

A peregrinação da Virgem de Czestochowa no território mexicano fez um ano. Durante este tempo, a presença sagrada e venerável Imagem visitou mais de 140 comunidades, lugares, atividades e igrejas que são muito importantes para a nação Guadalupana. Cada visita tem sido muito diferente, como cada rosa que a Mãe Santíssima pediu a São João Diego que acomodara em sua manta naquele 12 de dezembro de 1531. Por ele e com o fim de deixar sementes do Evangelho, Nossa Senhora de Czestochowa sempre teve sua base na Paróquia de São João Paulo II e São Tomás Moro.

Esta igreja se encontra localizada no primeiro Cargo da VI Vicariato da Arquidiocese do México. Durante muitos anos teve como patrono o Santo Tomás Moro e foi fundada pela comunidade alemã católica no México. Devemos nos recordar que esta é a maior diocese no mundo e está dividida em Paróquias, que são administradas pelos bispos auxiliares desta enorme diocese. Graças a esta disposição original, a igreja na capital, é mantida uma só identidade e seu pastor e primaz do México, S.E Card. Norberto Rivera Carrera. A igreja mantém assim uma vida riquíssima com relações profundas, inclusive com as autoridades do México, também com outras comunidades da Fé. É a sede Obispal cujo primeiro bispo foi o Frei Juan Zumárraga a quem a Nossa Senhora de Guadalupe se dignou a entregar a sua imagem como um sinal do amor pela vida e pela nova nação que se perfilava nasceria da miscigenação de muitos povos, indígenas americanos, europeus, árabes, judíos...

A localização central da Paróquia, assim como seu novo Santo Patrono, o Papa João Paulo Segundo II, ajudou a comunidade a efetivamente colaborar com a coordenação da peregrinação “De Oceano a Oceano” no México, assim como adicionar orações, que movem esta ação. Já na primeira reunião do Comitê Organizador Nacional esta igreja, em particular, foi elogiada por unanimidade como acampamento-base para a peregrinação.

No México, a Imagem de Czestochowa é conhecido como a “Mãe de João Paulo II”. É o mesmo que já havia sido dito durante a sua primeira visita ao México em 1979 (antes da sua visita na sua cidade natal, Polônia).  Por conseguinte, era obvio que a Paróquia do Nome do Santo Papa, receberia sua mamãe.

O Pároco da Paróquia é o padre Luis A. Monroy López que está nesta Paróquia há mais de três anos. É um jovem sacerdote cheio de energia, que está disposto a convidar os sacerdotes da Polônia e se sente muito próximo da Nossa Senhora de Czestochowa. Desde o primeiro momento de visita no México, é ele quem tem feito a curatela sacerdotal da Imagem, estando presente em todas as visitas de Nossa Senhora. E a comunidade se manifesta com grande alegria no que se refere ao recebimento de Nossa Senhora de Czestochowa.

Já que os representantes da Aliança Internacional “De Oceano a Oceano”, chegaram no México na II Reunião Anual do Comitê Organizador do México -— Ewa y Lech Kowalewski da Polônia y Marcela y Peter Dobeš da Eslovaquia— assistiram a Santa Missa na Paróquia de São João Paulo II e São Tomás Moro.  A missa foi celebrada pelo padre Luis. A igreja é moderna e espaçosa. A decoração interior é elegante e cheia de simplicidade. À esquerda têm grandes imagens de ambos os santos patronos da Paróquia. Entre elas está a relíquia de primeiro grau de São João Paulo II que chegou apenas no dia 27 de outubro passado.

Depois da eucarística Ewa y Lech falaram com o padre Luis na sacristia. Ambos os convidaram para ver o novo filme em espanhol na sua primeira etapa de peregrinação. Ewa mencionou que o padre Peter West, coordenador e guardião da imagem nos Estados Unidos, havia dito ao final de sua larga viagem com Maria, que foi levado ao sacerdócio por meio da dedicação à Jesus Cristo pelas mãos de Maria, segundo San Luis María Grignion de Montfort. Já o Padre Luis ao ouvir a história, mencionou que sua história teria sido similar.

Havia uma foto na mesa, muito estranha, e parecia uma pintura impressionista com muita cor. Era do padre Luís com sua casula verde e manchas coloridas no fundo. Explicou ele que durante a visita de Nossa Senhora de Czestochowa, ele estava se preparando para uma fotografia para um dos projetos de sua paróquia, quando uma câmera de fotos havia caído no chão. Era uma câmera tradicional, de filme para serem revelados. O proprietário queria guardar as preciosas fotos. Esta foto foi tida como estranha, já que o seu registro se deu justamente quando caiu no chão. Ao ser examinada com cuidado, pode se perceber de perfil a Virgem de Czestochowa e seu amoroso abraço. Basta olhar de perto.