Terceiro encontro das duas Morenitas em Guadalupe

No dia 05 de novembro de 2015, na Nova Basílica do Santuário de Guadalupe, onde se encontra a famosa imagem da Virgem, celebrou-se a Santa Missa junto da Imagem Peregrina de Czestochowa. Esse mesmo dia o Comitê Central da Peregrinação pela América se reuniu.

Pela manhã, na mesma hora que São João Diego conheceu a Virgem Maria em seu caminho pela cidade. A imagem foi colocada no Presbitério. Sem obstáculo, o lugar é tão grande que foi difícil tirar uma foto com as duas imagens, que por ter uma cor Marrom, foram denominadas pelos mexicanos como as “Morenitas”, ou seja, as “Morenas”.

A missa contou com a presença de todas as pessoas que participam da peregrinação da Imagem de Czestochowa no México, e também o representante da Colômbia. Também estavam os sacerdotes poloneses do Santuário da Divina Misericórdia em Tenango, a uns 40 km da capital. Foram acompanhados das Irmãs da Imaculada Conceição da Santíssima Virgem, vestidas de branco e abrigos azuis. Também estavam presentes Mexicanos que vieram da Capital. O Continente Europeu estava representado por Ewa y Lech Kowalewski da Polônia, Marcela e Peter Dobeš da Eslováquia.

As crenças religiosas dos mexicanos se baseiam na Imagem da Virgem de Guadalupe que não foi feita pelas mãos humanas. Pode-se dizer que se trata de uma misteriosa imagem, onde Maria olha baixo e seus olhos seguem com vida, feito surpreendente que foi confirmado pelos cientistas. Vinda dos solitários indígenas, ela os tomou sob sua proteção e os conduziu a seu filho.

Um dos mistérios desta imagem única é que a mesma é um ícone e como um código asteca. Sua mensagem foi recebida no passado e agora é fácil de entender tanto pelos latinos, como pelos europeus. Quando Nossa Senhora apareceu no Século XVI, nove milhões de índios pediram para ser batizados causando surpresa aos missionários. O milagre continua até hoje. A imagem de Nossa Senhora de Guadalupe está em todas as partes. Os mexicanos a veneram, chegam diante dela emocionados, levam seus filhos recém-nascidos e a confiam todos os problemas e preocupações.

Esta foi a terceira reunião no Santuário das Duas Mães e Grande Defensora da Vida. A imagem de Czestochowa é historicamente uma imagem muito mais antiga, e segundo as tradições foi feita por São Lucas Evangelista na mesa da Casa da Sagrada Família de Nazaret. Nossa Senhora tem um rosto de cor marrom escuro, e é conhecida como a Virgem Negra. Para tanto, ela pode ser chamada como a Imagem de Guadalupe, Morenita, porque tem um rosto de Cor Marrom, assim como o rosto das mulheres indígenas. Assim é chamada no México. Eles a veneram como a Mãe de São João Paulo II, que é muito querido pelos mexicanos.

A Mãe de Deus tem muitas imagens, igual a todas as mãe num álbum familiar. E ainda que as pessoas se apeguem a imagem mais próxima que tem, isto não muda em relação à Maria, Mãe de Deus, é uma, e por meio de seus diferentes retratos e estátuas, é venerada nos diferentes nações e culturas. Ela sempre manifesta sua presença única. E isto é o que ela faz através das imagens famosas, a de Guadalupe e a da Czestochowa. A primeira visita com a Imagem de Czestochowa teve lugar justo depois de sua chegada no México há um ano. A celebração principal então se levou ao caminho da chamada Basílica Vieja. Havia muita gente e um grande grupo de poloneses. A visita a Nova Basílica foi um ato não oficial.

A segunda reunião mais importante entre as duas imagens, aconteceu no Domingo de Ramos de 2015. Foi o encerramento oficial da iniciativa “40 dias pela vida”. A oração durou 40 dias e noites, tanto nas igrejas como em diferentes lugares como nas ruas e enfrente das Clínicas de Aborto. A santa Missa foi celebrada pelo cardeal Norberto Rivera Carrera, arcebispo do México, assistido pelo cardeal Ennio Antonelli, presidente emérito do Conselho Pontifício para a família, assim como os centos Sacerdotes de todo o mundo. A nova Basílica estava cheia. A imagem de Czestochowa foi colocada perto da Imagem exposta de São Juan Diego com a imagem da Virgem. Nesta terceira reunião, os membros do Comitê colocaram a Imagem no Presbitério e assistiram a Santa Missa com muita alegrai. A Nova Basílica de Guadalupe é uma igreja enorme, capaz de abrigar cerca de 20 mil pessoas.  Também é conhecida por ter um ambiente único. E é visitada por 20 milhões de pessoas por ano, e é considerada o maior Santuário Mariano do Mundo. Ainda que o Presbitério seja muito grande, todo o mundo pode ver a Imagem de Nossa Senhora que está no alto. Dos lados tem cestos com flores trazidos constantemente pelos fiéis. A iluminação superior se assemelha a peças de favo de mel. E na parte posterior do Presbitério tem uma entrada para a cripta, onde por meio de um tecido em movimento pode-se aproximar da imagem.

Depois da Eucaristia, os membros do Comitê levaram a Imagem junto da Bonita e Grande Estátua de São João Paulo II que se encontra na antiga e nova Basílica. O Santo Padre convida as pessoas a conhecer a Mãe de Deus. Este é um dos lugares favoritos das famílias mexicanas, que vem aqui para tirar fotos ou simplesmente sentar-se e conversar. A imagem de Czestochowa ficou na frente da estátua. Para dar Graças à Maria por sua presença no México cantou-se a canção “Madonna Negra”, cantada em Polonês e Espanhol. A banda dirigida por Marta y Antônio Bunco Kemp haviam preparado uma nova versão da Canção em espanhol "Virgem Negra".  Foi muito bonito, talvez um pouco menor que na versão polonesa. As canções animaram as pessoas e todos queriam se unir ao canto, inclusive dançar como de costume dos povos latinos. 

As irmãs visitaram a Imagem com vestimenta especial do Convento, convidando-a para que também as visitasse. Quem sabe este pedido torne-se realidade já que parece haver a possibilidade de a Virgem ficar no Santuário da Divina Misericórdia mais uma vez. A congregação renovou o ato de Consagração à Nossa Senhora em Espanhol. Há que se ressaltar que os coordenadores mexicanos da Peregrinação dão muita importância para este tema e por isto renovam o ato de Consagração em cada lugar onde a Imagem se encontra. Também em todas as partes distribuem a imagem de Nossa Senhora, Jesus da Divina Misericórdia e o texto do ato de Consagração.