Tlalpujahua – Nossa Senhora de Częstochowa nas estradas do México

Já passou quase um ano desde que a imagem de Nossa Senhora de Czestochowa começou a sua peregrinação pelo México. Durante este tempo, a virgem visitou muitos lugares importantes e famosos, por exemplo San Luis Potosí.

Milhares de pessoas vieram rezar diante dela, e a rota de peregrinação foi sendo incrementada em quase 15 mil km,

sendo que toda a distância percorrida chegou a 165 mil km. E em alguns destes lugares não temos muitas informações das graças efetivamente alcançadas.

No dia 31 de outubro, dia em que os Estados Unidos celebram o Halloween, Ewa y Lech Kowalewski, os coordenadores internacionais da peregrinação, chegaram a capital do México. Tiveram 24 horas de atraso devido uma tormenta terrível em Dallas, Texas, o que provocou o cancelamento de todos os voos deste aeroporto. Depois da chegada na cidade do México, havia pouco tempo, mas foram para o Estado de Michoacán, a mais ou menos 4 horas da Capital. Lugar este que em alguns anos era muito visitado, mas que agora encontra-se mais tranquilo, onde se encontra a Virgem de Tlalpujahua.

Tlalpujahua de Rayón é uma cidade com uma rica história, que tem mais ou menos 4.000 habitantes. A população de toda a região chega a mais ou menos 30.000.  Nos velhos tempos haviam minas de ouro, sendo a maioria dos habitantes indígenas. O governo denomina esta parte do país como mágico, inclusive para fomentar o turismo. Sem muito obstáculo, o povo vem para esta parte do país, existem várias montanhas ao redor. A cidade se encontra a 2555 metros sobre o nível do mar, o que causa certo desconforto para os visitantes que não estão acostumados com o ar rarefeito. Esta cidade foi considerada como a maior produtora de ouro do México. Aqui havia minas desde o tempo dos astecas, mas o auge ocorreu no Século XIX e começo do Século XX. Em 1937 devido a excessiva exploração, um acidente sepultou uma parte importante da cidade. Hoje em dia há 150 oficinas que fazem bolas de cristal para arvores de Natal. A cidade é considerada como a maior produtora de decorações de Arvores Natalinas da América Latina, e a extração de ouro converteu-se em algo não rentável.

O dia de todos os Santos e o Dias de Finados são muito importantes para os mexicanos. Desde as aparições da Virgem de Guadalupe. Quando cerca de 9 milhões de índios foram batizados em muito pouco tempo, uma multidão de pessoas começara a rezar nas igrejas. Uma característica da atitude religiosa mexicana é seu amor pela Mãe de Deus e um grande respeito por seus antecessores. O dia de Finados é para recordar os entes queridos, de acordo com a antiga tradição indígena. Em todas as partes, lugares, tendas, oficinas, assim como nas igrejas verificamos que sua construção está intimamente ligada à altares comemorativos desta data.

Tudo está cheio de crânios, crânios de papel, crânios de cerâmica, crânios de plástico e até crânios de açúcar e chocolate. Colocam fotos dos familiares falecidos e decoram com flores laranjas. Sendo este um costume vindo da época indígena. A imagem chegou entre o final da tarde e à noite. O atraso foi grande, mas no México o tempo passa lentamente e ninguém parece importar.

 O mais significativo era que a Imagem chegasse. A população local se reuniu e levaram a Imagem para a igreja. Eles insistiam em tirar os cabos da campanha, o que era visto do lado de fora da Torre da Igreja. Estavam extremamente felizes e extraordinariamente amáveis. Haviam preparado um Stand com comidas e bebidas para as pessoas que rezavam diante da igreja. Beatriz y José  com seus filhos deram boas-vindas a todos e falaram da peregrinação “De Oceano a Oceano” e um pouco da história da Imagem da Virgem de Nossa Senhora de Czestochowa.

A igreja era pequena. Pertence ao seminário local. Os meninos aprendem aqui desde os 16 anos, e para completar a sua educação antes de serem ordenados, tem que viajar para a capital. Era a noite de Halloween, os meninos se mantiveram em vigília com a Imagem desde as três da manhã. Logo cedo, celebrou-se a Santa Missa, e a igreja estava cheia. Quando a Imagem foi carregada em procissão, as pessoas jogavam papéis coloridos. A Imagem foi levada pelas ruas a uma igreja do Século XII de São Pedro e São Paulo, construído sobre uma montanha no centro da cidade velha.

Este também é um santuário de Nossa Senhora do Monte Carmelo. Uma fresca concepção está colocada sobre o maior altar. Esta é uma história assombrosa. Desde a ruína da cidade, só um fragmento completo de uma parede havia sido escavado. Neste mesmo fragmento estava a imagem de Nossa Senhora de Monte Carmelo. Sendo esta pertencente a uma propriedade do Século XVI. A imagem em sí estava fechada desde o Século XII. As bordas do manto de Maria parecem de renda branca e roxa que se unem. As pessoas geralmente pensam que o colapso da cidade foi um castigo de Deus pelos pecados dos mineradores. Nossa Senhora do Carmo se converteu na padroeira de toda a região. Aos domingos, a Santa Missa é celebrada a cada hora no Santuário e a Igreja fica cheia o tempo todo. Ao lado da igreja, na colina, tem uma torre de um antigo monastério dominicano, que foi fundado no Século XVI, e por isto este lugar na história mexicana é considerado um lugar particularmente importante.

A imagem foi levada em procissão e colocada no presbitério no altar principal. Ela ficou ali por dois dias, já que ela chegou na Festa de Todos os Santos e as pessoas entravam na igreja para orar diante dela.